quarta-feira, maio 11, 2022

DUETO DE HARMONIAS

 

Talvez teu corpo seja uma “flor sem tempo”

E meu olhar tua nudez altiva

E minha avidez seja teu único resguardo

E e teu rubor meu amoroso sorriso

E meu gozo a ti rendido   

 

Talvez todas as pétalas voem

Em simulacro de chuva miudinha

E se desprendam uma a uma

Em carícias mudas sobre a pele

E os beijos então se soltem. E as palavras.

E nossas bocas sejam. Voragem

E tempestade a escorrerem

Sobre os corpos húmidos

Num dueto de harmonias

 

Manuel Veiga

11.05.22


13 comentários:

- R y k @ r d o - disse...

Poema deslumbrante, fascinante de ler. Gostei muito.
.
Cumprimentos poéticos.
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

Jeanne Geyer disse...

Gostei muito, envolventes versos ;)
https://botecodasletras2.blogspot.com/

Pedro Luso de Carvalho disse...

Olá, amigo Manuel,
gostei muitíssimo de ler esse inspirado poema,
quem sabe pelas cores e pelos perfumes da primavera.
Bravo, Poeta!
É sempre um prazer lhe visitar e ler seus poemas.
Uma ótima semana, com muita paz, Poeta.
Grande abraço.

(Os comentários estão com problemas, aparecem dentro do blog, mas ficam no 'spam', não são editados, clique em "Não é Spam e publique").

apinchofstory disse...



i'm a new blogger, and i'd appreciate it if you'd like to follow me
https://apinchofstory.blogspot.com/

Jaime Portela disse...

Um belo dueto de amor...
Gostei muito do poema, é excelente.
Continuação de boa semana, caro amigo Veiga.
Abraço.

Ailime disse...

Boa tarde Manuel,
Belo e sensual poema de amor que muito apreciei.
Beijinhos e um bom fim de semana.
Ailime

Janita disse...

Talvez, talvez...ou nelhor, tenho a certeza, que este é o mais belo poema que já tive oportunidade de ler nos últimos tempos.
Amoroso, sensual q.b. e muitíssimo bem construido.

Parabéns, Poeta.
Um abraço.

Maria Rodrigues disse...

Que hajam sempre belos duetos de amor e paixão em plena harmonia.
Belíssimo poema
Beijinhos

Maria Rodrigues disse...

Que hajam sempre belos duetos de amor e paixão em plena harmonia.
Belíssimo poema
Beijinhos

Parapeito disse...

Tão bonito caro Manuel.
Tão cheio de querer, tão delicado.
Um poema belo que se abre em flor sem tempo.
Abraço e brisas doces **

Graça Pires disse...

Talvez os teus poemas de amor sejam cada vez mais bonitos...
Uma boa semana com muita saúde.
Um beijo.

lis disse...

Aqui o tempo que muda, emudecendo palavras.
Que a melodia seja tão afinada quanto o poema mVeiga
abraços

Fatyma Silva disse...

Que belo dueto, Manuel!
Que haja sempre duetos de amor em harmonia.
Amei ler!

Obrigada por passar na minha página,
Cá estou, amei seu blog e já sou seguidora.
Será um prazer ter você seguindo meu blog 🥰.

Tenha continuação de boa semana.
Um abraço.

ABSOLUTA PALAVRA

  A Hora é esta. Assim Escassa. A morder a orla Do sonho   Sacral e mítica…   A anunciar-se Líquida. Sede e água A trans...