sexta-feira, agosto 19, 2022

“L´Important, C´est la Rose…”

 

 

Que as rosas reinem. E a Palavra seja! …

E de tão puras se desfolhem

Pelas ruas.

 

E sejam cristal

E eco. E glorioso

O fogo

 

A iluminar o cântico.

E a arder-se – sinal e signo –

E frémito de todas

As passagens.

 

“L´important, c´est la rose…”

 

Manuel Veiga

 

13 comentários:

- R y k @ r d o - disse...

Poeticamente perfeito. Lindo poema
.
Cumprimentos cordiais e poéticos
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

lis disse...

... d'abord les roses,
e as palavras a 'desfolhar pelas ruas'
não tem porquês _ elas 'florescem porque florescem'...
o poeta as recolhe e nos oferece em versos.
Boa noite, mVeiga é lindo!

Maria João Brito de Sousa disse...

Esplêndido poema, Manuel!

Forte abraço!

São disse...

Assim seja!

E viva a rosa...

Te abraço

© Piedade Araújo Sol (Pity) disse...


muito criativo
gostei como sempre

bom fim-de-semana

:)

Janita disse...

Bela esta importância que damos à Rosa... tão belo é o poema que compensa qualquer outro que tenha sido ligeiramente menos feliz.
Sim. Sinto a voz rouca de Piaf sussurrar-me que: "l'important c'est la rose". Como não acreditar?

Um abraço, amigo Manuel.

Sonhadora (Rosa Maria) disse...

como sempre é um prazer passar aqui. estou voltando ao meu blogue. Tinha saudades. Um beijinho

Maria Rodrigues disse...

Um poema delicado e belo, como as rosas.
Bjs e suaves brisas plenas de harmonia e paz

Ana Tapadas disse...

Belo poema, com uma subtileza maravilhosa.
Beijo

Jaime Portela disse...

O importante é a rosa.
Vivam as palavras...
Mais um excelente poema, onde a criatividade e o talento poéticos andam de mãos dadas.
Boa semana, caro Veiga.
Um abraço.

Jaime Portela disse...

O importante é a rosa.
Vivam as palavras...
Boa semana, caro amigo Veiga.
Um abraço.

Graça Pires disse...

Que a palavra seja! A tua, sempre sábia...
Uma boa semana com muita saúde.
Um beijo.

Ailime disse...

Boa tarde Manuel,
Que as rosas sempre refloresçam para deleite dos poetas.
Sublime poema que muito apreciei.
Beijinhos,
Ailime

ABSOLUTA PALAVRA

  A Hora é esta. Assim Escassa. A morder a orla Do sonho   Sacral e mítica…   A anunciar-se Líquida. Sede e água A trans...