terça-feira, junho 23, 2020

AGUARELA MATINAL ...


Murmúrio de poema
Sobre a pétala orvalhada
Pequena gota a explodir na tela
E na pálpebra

E o frémito da boca
Pequena lágrima
Que tomba
E se derrete
Aguarela
E sal
E mel

Em cada sílaba
Sibilada …

Manuel Veiga


11 comentários:

Ailime disse...

Bom dia Manuel,
Um poema maravilhoso de uma leveza poética admirável.
Gostei muito.
Um beijinho e ótimo dia, com saúde.
Ailime

Elvira Carvalho disse...

Em cada silaba sublinhada se encontra a poesia.
Abraço e saúde

" R y k @ r d o " disse...

Elogiável inspiração e criatividade poética. Muito bonito.
.
Um dia feliz
Saudações poéticas

Cidália Ferreira disse...

Ora muito bem! Adorei!

-
São sinais do tempo, de tormenta

Beijo, e uma excelente dia! :)

Teresa Almeida disse...

Um poema que se diz em aguarela. Na verdade, a poesia e a pintura existem em uníssono. E é belíssima a tua expressão, meu amigo Manuel Veiga.

Beijos. Boa noite.

lis disse...

Tento entender de aquarelas com suas cores esmaecidas,
_mas não dessas que'tombam e se derretem em pequenas lágrimas' no canto do olho,
Só os admiráveis poetas sabem desenhá-las em cores a'explodir na tela'.
mVeiga,obrigada pela excelência.

Maria João Brito de Sousa disse...

E como eu gosto das sílabas sibilantes que sobressaem dos fundos de aguarelas...

Abraço, Manuel!

Olinda Melo disse...


Delicadeza máxima na pintura dessa tela, caro Poeta,
num Poema que encontra a sua expressão em murmúrios
perfumados, num tempero delicioso de sal e mel.

E nessa dedicação, letras soletradas, sílabas que
se soltam e encontram o caminho que lhes é destinado.

Emoção pura, Manuel Veiga.

Abraço

Olinda

José Carlos Sant Anna disse...

Este é o pintor de palavras que deixa o leitor em êxtase diante da beleza deste quadro.
Um abraco, caro Manuel!

Tais Luso de Carvalho disse...

Que lindo, um poema 'aquarelado', suave como as tintas diluídas e que se misturou às notas musicais, pois li, reli escutando a bela música.
Sempre 'mestre', o meu amigo Manuel!
beijo, bons dias pela frente.

"Murmúrio de poema
Sobre a pétala orvalhada
Pequena gota a explodir na tela
E na pálpebra"

© Piedade Araújo Sol disse...

um aguarela cheia de sentires
as cores
estão todas lá
e a lágrima se desfaz
na troca do beijo

gostei bastante!

:)

UM BREVE ESBOÇO...

  Na gaveta das minhas horas peregrinas Busco algum fervor cálido. E íntimo. E um pouco de alquimia Ainda… E deparo com um breve...