terça-feira, maio 23, 2023

Uma Gota de Fogo...

 

Para Além do Oriente e do Sol

Nessa região ígnea de todas as possibilidades

desce uma gota de fogo

Que vem abrir o meu corpo lacrado

Num beijo furtivo

e a inscrever fogueiras

em meus olhos gastos...

No rubor da tua face

Erguem-se então Jardins Suspensos

E promessas. E uma gota de lume - água e fogo!

Que ambos colhemos

Como maduros frutos

de um Paraíso inventado...

 

Manuel Veiga

05.2023

 

4 comentários:

Ailime disse...

Boa tarde Manuel,
Um poema de amor e paixão muito belo.
Um beijinho.
Ailime

- R y k @ r d o - disse...

Poema deslumbrante que muito gostei de ler
.
Cumprimentos cordiais e poéticos.
.

Olinda Melo disse...


Belíssimo este seu poema, Manuel Veiga.
Sempre com esse fogo suavizado pela água
da paixão. "Olhos gastos" que vêem mais
além, nesse lugar, suspenso, nesse Paraíso
ainda inventado. Mas quase real.

Grande abraço
Olinda

Maria João Brito de Sousa disse...

Esplêndido poema, Manuel!

Forte abraço!

NA ORLA DOS LÁBIOS...

  O poema desenha-se na orla dos lábios Na íntima tensão do verbo antes de explodir Itinerário de sombra rente à luz   Ou murmúrio...